September 26, 2016
Ricardo
Peloi

Entenda o processo de implementação da governança de TI e saiba como fazê-lo na sua empresa

Confira esse artigo e entenda o processo de implementação da governança de TI e saiba como fazê-lo na sua empresa!

O primeiro passo para a implantação da Governança de TI

Para entender melhor o conceito de Governança de TI, é preciso analisar a noção de Tecnologia da Informação, que pode ser definida como:

O conjunto de recursos da informática manipulados com o objetivo de produzir, guardar, dimensionar e utilizar dados — como arquivos, imagens, sons etc. —, agregando valor e potencializando as capacidades de uma empresa.

Para o processo de TI, são utilizados procedimentos técnicos, habilidades humanas, novidades tecnológicas e outras ferramentas que tendem a influenciar as bases estruturais de uma empresa ou negócio.As famigeradas APIs são um exemplo de ferramenta tecnológica que pode ajudá-lo na Governança de TI.Sendo assim, a ação da Tecnologia de Informação extrai o máximo da sua capacidade produtiva e de inovação.Alinhada à Tecnologia da Informação, surge a ideia de governança, que é a forma escolhida por determinado setor para exercer a sua função (nesse caso, a função do setor de TI) e gerenciar seus recursos, a fim de atingir os objetivos para os quais foi criado.Por exemplo, quando falamos em SOA, uma abordagem imediata é falar também da Governança SOA, que possui extrema importância para qualquer Arquitetura Orientada a Serviços.No mundo dos negócios, a governança de TI​ configura-se como uma ferramenta utilizada para administrar o andamento das ações do setor de Tecnologia da Informação.Quer entender melhor? Continue lendo.

O que significa governança de TI

Uma das definições de governança de TI mais aceitas no mundo dos negócios é

A capacidade organizacional de controlar a formulação e implementação da estratégia de TI e guiar a norma na direção adequada, com o propósito de gerar vantagens competitivas para a corporação (The Ministry of International Trade and Industry).

Isso significa dizer que ela seria uma espécie de ferramenta nas mãos das empresas para organizar, gerenciar e ter o controle sobre todas as ações do seu setor de TI. Inclusive, englobando toda a sua diretoria e acionistas, de forma organizada.Nesse sentido, a governança de TI é responsável por definir os caminhos que o setor de Tecnologia da Informação deve tomar, para que ele não entre em conflito com os interesses da empresa e seus objetivos futuros, tampouco com seu campo de atuação.Além disso, a Governança de TI também controla:

  • A sua eficácia na produção de inovação;
  • Os seus custos;
  • A capacidade de reduzir as despesas da empresa;
  • O uso de tecnologia moderna e atualizada.

Tudo isso para que o setor de TI seja viável, tanto para a geração de lucro para uma empresa ou negócio como para a sua estabilização no mercado como um todo.Também é importante notar que a Governança de TI está intimamente ligada à Transformação Digital, conforme já falamos antes nesse artigo.

A implantação da Governança de TI na sua Estratégia

Os objetivos estratégicos da governança de TI têm a ver com o alinhamento entre as ações do setor de TI e os objetivos da empresa, pois é dessa parceria que depende o sucesso do setor de TI e, consequentemente, dos seus projetos dentro da empresa.Isso pode parecer um pouco óbvio, mas não é o que acontece na maioria das empresas. É bem comum que o setor de TI seja visto como uma área de suporte, sem papel decisivo na estratégia. E a mudança dessa mentalidade pode ser exatamente o que estava faltando para colocar a Governança de TI em lugar primoroso.Assim, cabe à Governança de TI desenvolver metodologias que demonstrem, com clareza, organização e simplicidade, como está sendo feito o mapeamento do desempenho de um determinado negócio pelo setor de TI da sua empresa.A Governança de TI precisa ser um agregador de valor para o negócio e garantir a manutenção do objetivo de realizar investimentos palpáveis, seguros e que estejam de acordo com as estratégias adotadas pela organização.Também é papel da governança de TI chamar a atenção da direção sobre o real alinhamento entre a equipe de TI e a estrutura montada para a concretização dos objetivos da empresa.É preciso se preocupar em não comprometer a organização, evitando:

  • diluir o seu capital com as suas decisões;
  • utilizar esse capital em maus projetos;
  • desviar-se dos objetivos reais do segmento com o qual a empresa trabalha.

Vamos entender essa relação em mais detalhes!

A importância do alinhamento entre o setor de TI e o negócio

Antes de salientar a importância de ambos andarem juntos, importa definir o conceito de Governança de corporação:

Uso de um arsenal de ferramentas para promover o alinhamento entre a chefia da empresa, acionistas, conselho administrativo, empresas incorporadas, entre outros participantes.

Isso significa dizer que, para que um determinado negócio não fuja dos seus objetivos primordiais, é necessário que haja esse tipo de governança para, através do uso de ferramentas adequadas. Ou seja, a Governança busca:

  • Fiscalizar o andamento das metas da empresa;
  • Determinar cada uma delas;
  • Definir métodos para que sejam devidamente alcançadas.

Isso tem a ver com manter os interesses da empresa em primeiro lugar, garantindo que os serviços do setor de Tecnologia da Informação esteja realmente obtendo resultados.A importância desse alinhamento entre o setor de TI e a empresa consiste no fato de esse setor possuir braços que alcançam todos os setores da organização.Alinhá-los permite, entre outras coisas, controlar e administrar, por exemplo, dos equipamentos do setor de TI (computadores, softwares, hardwares, servidores, entre outras ferramentas consideradas seus ativos) e é claro, objetivos estratégicos que envolvam diversos departamentos.

As 3 prioridades na implementação da Governança de TI

1. Faça o controle para informação e tecnologia

Aqui, o principal objetivo é emparelhar TI com as metas da empresa:

  • Os procedimentos de TI (e os seus equipamentos);
  • Seus conceitos de qualidade;
  • Seu gerenciamento financeiro;
  • Suas políticas de segurança.

2. Descreva a infraestrutura da Tecnologia da Informação

Descrever a infraestrutura de TI nada mais é que utilizar ferramentas que enumerem o passo a passo para melhor administrá-la por completo.O objetivo deve sempre ser a certificação de que o cliente está recebendo o serviço que a empresa se comprometeu a entregar.

3. Balanced Score Card (BSC)

Balanced Score Card é uma metodologia de planejamento que prega a ampliação das ferramentas de comunicação interna e dados organizados para garantir os resultados estratégicos.Na prática, significa a utilização de dados financeiros, humanos e materiais, que fazem parte da estratégia de determinado negócio, e que podem estar relacionados ao setor de TI ou à diretoria da empresa.Esses dados funcionam como um conjunto de informações úteis para os resultados de toda a empresa, passando, é claro, pela Governança de TI.

Os 3 principais erros cometidos durante a implementação da Governança de TI

Alguns erros podem ser enumerados durante esse processo de implementação da governança de TI, mas que podem ser evitados ou minimizados através do uso de ferramentas adequadas.

1. Excesso de burocracia

Esse erro ocorre muito em empresas que estão com seu setor de TI funcionando de forma adequada, mas que se perdem no meio de tantas possibilidades de negócios.Aí, o que acontece é o uso e aplicação de dados e ferramentas desnecessários, e que apenas complicam a execução de processos que já funcionavam bem.A correção pode ser feita com a automação dos processos de organização e padronização dos equipamentos ou ativos do setor de TI, diminuindo custos, otimizando o tempo e gerando informações mais precisas.

2. Divulgação inadequada

Nesse caso, o erro ocorre pela falta de comunicação sobre as políticas que regem a implementação de governança de TI.Ele pode ser resolvido por meio de ferramentas como KPIs (Key Performance Indicators), ou seja, indicadores e mecanismos que mostram o desempenho de determinadas implementações feitas nas empresas.O uso de KPIs é uma das bases sugeridas pelo BSC.

3. Erros de preenchimento de guias

Esse erro é mais comum em processos excessivamente burocráticos (vide o Erro #1, acima), mas não se limita a eles.Por exemplo, erros assim acontecem quando são utilizados procedimentos desatualizados, como o preenchimento manual de relatórios sobre a situação ou a utilização de equipamentos de TI.---Espero que a implementação da governança de TI tenha ficado mais clara para você!Nossos artigos buscam sempre agregar novos conhecimentos e aumentar a competitividade pela tecnologia.A propósito, você já leu sobre Transformação Digital? Esse é um tema relacionado à Governança de TI, mas diretamente relacionado à sua oferta de negócios. Confira o artigo "O que é Transformaçao Digital":

Confira esse artigo e entenda o processo de implementação da governança de TI e saiba como fazê-lo na sua empresa!

Obrigado pela leitura!

Voltar ao arquivo