August 10, 2016
Ricardo
Peloi

Ecossistemas Digitais: os 4 elementos indispensáveis para o sucesso

A Transformação cria Ecossistemas Digitais

O tráfego de dados cresce e passos largos. E mais do que você imagina!Passamos por um fenômeno chamado Transformação Digital, em que mais e mais empresas estão convertendo seus processos e dados do analógico para o digital.E não importa o segmento! Essa transformação é permanente (pelo menos enquanto não inventarem algo novo) e poderosíssima.As empresas mais visionárias e bem posicionadas já estão criando seus ecossistemas digitais, com verdadeiras estruturas de tecnologia, e é claro, negócios.Dessa forma, seus dados podem ser consumidos não apenas por si próprias, mas também por empresas parceiras que atuem em serviços que dependam desses dados. Com isso, um novo modelo de negócio, chamado Ecossistema Digital é criado, onde há serviços codependentes sendo prestados virtualmente e em tempo real.É claro, esses serviços expostos devem estar disponíveis através de APIs. E você pode criar diversas estratégias de negócios, abrindo novos modelos de negócios ou ainda reduzindo custos, o que é uma das grandes vantagens das estratégias digitais.Então, vamos listar para você tudo o que é necessário para que ingressar nas atividades online e ter o seu próprio ecossistema digital operando de maneira efetiva.

DNA e ecossistema digital

Vamos ao primeiro passo para criação de um ecossistema digital, começando pela estrutura da sua empresa.Toda estratégia de negócios precisa ser criada sobre uma base sólida, constituída pela sua cultura e processos que sustentam a empresa. Assim, não basta simplesmente aliar um serviço online ao seu negócio, mas também trazer todos os aspectos importantes dele para o meio digital, adaptando as necessidades mais específicas e ajustando a cultura de sua empresa ao novo modelo.Como você sabe, uma estratégia de negócios nova exige que certas estruturas sejam moldadas para garantir o sucesso dessa empreitada.Então, para que você encontre o seu DNA de negócios, é preciso que faça a si mesmo 5 perguntas:

  • Quem somos?
  • De onde nós viemos?
  • Qual é a nossa posição atual?
  • Onde estamos indo?
  • Como chegaremos lá?

As respostas a essas 5 perguntas são o caminho para você entender onde está e onde quer chegar, e assim adequar sua estratégia de ecossistema digital à cultura da sua empresa.Exemplo:em uma história bem famosa, Jeff Bezos, CEO da Amazon, enviou um email para toda a empresa, "incentivando" todos os times técnicos da empresa a exporem dados com APIs, para uso interno (entre os times) e externo (para clientes). Isso levou a empresa a uma grande mudança de rumos, passando a oferecer serviços como o de Afiliados, o Marketplace da Amazon e o AWS.

Estrutura de negócios

Sabendo como a sua empresa irá reagir com base no DNA dela, agora é importante analisar como você vai operar no meio digital.Separe o que deve ser mantido em execução dentro da empresa e o que pode ser levado para a operação de terceiros. O uso de serviços externos é algo muito comum e flexível, e você pode encontrar milhares de serviços públicos disponíveis, acessíveis via APIs. Alguns, inclusive, totalmente de graça.Procure pensar em como atingir seus objetivos futuros através de atividades online.Pode haver uma empresa que necessita muito de dados que você detém; Então, disponibilizar esses dados em uma interface pública (ou restrita a parceiros estratégicos), pode ser uma boa forma de gerar um serviço pago, monetização operações virtuais.Exemplo: Twilio, fornecedor de serviços para telecomunicações, como disparo de SMS oferece todos os seus serviços via API. Assim, clientes e parceiros especiais podem usar as operações e produtos do Twilio, somente integrando através da API!

Planejamento

Tenho um amigo que diz que "A falta de Planejamento é o planejamento para a falha".Sim, tenho certeza que você concorda. Começar a executar um projeto ou o trabalho com um cliente ou parceiro, sem definir objetivos e metas claramente, assim como os passos para alcançar tais objetivos, é um erro.Portanto, desde o momento da elaboração dos contratos, é preciso planejar sabiamente a relação com seus fornecedores ou clientes.Esse conceito é tão simples que é exatamente igual para planos analógicos ou digitais.Pensando nos Ecossistemas Digitais, qualquer mudança de cenário em suas necessidades ou nas de empresas ligadas a você pode trazer alterações cruciais para todo o projeto. Portanto, a clareza e a flexibilidade nos acordos é algo essencial para que não sejam ocasionados problemas futuros e, caso ocorram, possam ser sanados rapidamente.Em termos de oferecimento de um serviço digital, a clareza nos Termos de Uso e Serviços é essencial. Principalmente no caso de APIs públicas (ou seja, que podem ser usadas por qualquer pessoa que se cadastre na sua plataforma), a criação de aplicações que você não teria imaginado, e que potencialmente podem abusar do que você pretendia (do ponto de vista de um fornecedor de serviços e dados) inicialmente.Já falei sobre esse assunto na última parte dos Blocos de Construção para Exposição de APIs.Mesmo no caso em que você seja surpreendido por alguma forma de uso que você não tinha imaginado, seu planejamento inicial deve conter espaço para alterações e é claro, uma boa pesquisa para entender se a exposição da API realmente trará vantagens de negócios para você.É de suma importância que você possua relacionamentos positivos com todos aqueles com quem venha a estabelecer negócios para que, assim, ambas as partes desfrutem de bons resultados. Lembre-se que, no dinamismo do mercado atual, em um dado momento você pode ser o fornecedor e, no outro, o cliente em um mesmo ecossistema digital.Exemplo:Há alguns anos, a ESPN decidiu abrir uma API pública, com dados de notícias e algumas informações de esportes e atletas. De modo bastante orgânico, a API cresceu rapidamente, com aplicações consumindo as notícias e assim, reduzindo os acessos ao site de notícias da ESPN. Como o site é uma fonte de renda através de anúncios, a API virou o principal concorrente do site, passando a promover receitas cada vez menores. A solução foi fechar a API e usá-la de forma mais estratégica, com parceiros escolhidos ao vivo.

Inovação

Não é a toa que empresas como Netflix, Spotify e Uber são um sucesso. Eles não apenas se apresentaram como prestadores de serviços existentes com grande qualidade, mas reimaginaram a forma como esses serviços eram executados e trouxeram melhoras significativas de maneira prática e acessível ao público que se propunham.Essencialmente, revolucionaram serviços que tinham uma grande demanda, mas estavam estagnados.Pense na inovação como um norte para as operações realizadas em ecossistemas digitais. Leve-a em consideração não somente no momento de elaborar a forma de entregar o serviço proposto, como também quando for negociar suas relações com outros fornecedores e mesmo na cultura interna de seu negócio.Exemplo: o já citado Uber não inovou somente na forma de oferecer o serviço de transporte urbano. Eles também usaram diversas estratégias de marketing, negócios e é claro, tecnologia para atrair clientes e chamar atenção para o problema de transporte urbano que o mundo vivia. E uma dessas estratégias foi um programa de afiliados, em que os aplicativos trouxessem novos clientes para o Uber, através da API, seriam remunerados em dinheiro! Bom programa de afiliados, hein!

Saiba mais!

A Sensedia já realizou um Webinar sobre Ecossistemas Digitais: o fim da integração B2B. Essa é uma ótima introdução feita pelo nosso CEO, Kleber Bacili.E é totalmente gratuito! Então aproveite ;)

Toda empresa é digital! E a sua, já está participando dessa revolução, chamada Transformação Digital? Entenda o que é e como criar Ecossistemas Digitais.

Deixe seu comentário sobre esse material e sobre sua estratégia de Ecossistemas Digitais! Até a próxima.

Obrigado pela leitura!

Voltar ao arquivo