March 15, 2016
Ricardo
Peloi

APIs nos esportes: entenda essa relação

Jornalismo é uma enorme fonte de informações. Junte isso a um grande volume de dados, e você terá uma aplicação muito poderosa: APIs nos esportes!

Por que APIs nos esportes?

Uma das principais vantagens de se ter uma API é melhorar a interação e a experiência para o usuário. Já fizemos uma lista completa de bons motivos para implementar uma API no seu negócio, desde já.Por isso, investir neste tipo de solução tem se tornado prioridade para muitos desenvolvedores e empresas.Na verdade, os esportes têm se aproveitado de sistemas de informação de ponta há alguns anos. Por envolver um jornalismo profissional e muito bem desenvolvido, além de uma grande quantidade de dados e estatísticas, as APIs têm campo fértil pra proliferarem.Como você bem sabe, as APIs podem ter inúmeras aplicações. Se não sabe, gostamos de dar exemplos de APIs de sucesso aqui no Blog, e acredite, os casos são muitos. Temos uma série de posts, As APIs que você precisa conhecer.E, considerando alguns tipos de aplicações diferentes, vamos ver o que as pode ser feito com APIs no esporte:

  • Jornalismo;
  • Games;
  • Qualidade e resultados de atletas.

Vem comigo ;)

Globo.com

O exemplo da Globo.com é um dos mais interessantes, uma vez que é um dos maiores portais esportivos do Brasil, e também é um dos cases mais legais de aprimoramento de infraestrutura, via APIs: de 150 a mais de 6 mil requisições por segundo, na atualidade.Este portal (que detém a coluna do Globo Esporte, referência em dados e coberturas esportivas) tinha uma interface ineficaz, com documentação e código ruim.Não só isso, mas era extremamente limitado: respondia a apenas 150 reqs por segundo.Havia dificuldade para desenvolver componentes e também para acessá-los externamente com estas configurações.Era necessário reescrever a sequência de códigos, tornando a operação mais rápida e prática.A solução foi implementar uma API mais potente, com novos requisitos. O foco era, de fato, velocidade (respondendo a cerca de 6 mil reqs por segundo na atualidade). Isso passou a permitir bom acesso móvel dos dados controlados e responder com mais agilidade a um número muito maior de usuários.O portal escolheu trabalhar com linguagem Python/Tornado, além de Redis e Nginx, evoluindo hoje para 4 milhões de requisições por dia. Muito bom!Ao mesmo tempo em que aumentou a disponibilidade de informações vindas de uma mesma API, relativas a placar, estatísticas e lances nas jogadas, por exemplo, a nova API protege dados que são estratégicos perante a concorrência.

ESPN

Como acabamos de ver, APIs têm um potencial enorme quando se trata de informações para um portal de esportes. O caso da ESPN seguia o mesmo caminho: uma estrutura mais poderosa para dar acesso às suas notícias e trazer mais leitores e consumidores de conteúdo.Porém, o tiro acabou saindo pela culatra =(Inicialmente, ela disponibilizou algumas APIs para quem conseguisse utilizar informações geradas pelo seu jornalismo (dados de atletas, arquivos de aúdio, notícias rápidas) com foco na criação de aplicativos voltados aos fãs de esportes.Diferentemente do caso da Globo, a ESPN decidiu abrir espaço para que qualquer um pudesse criar apps com base na sua API. No entanto, isso abriu espaço para que a concorrência também se aproveitasse do conteúdo.Ao perceber o desajuste, ela criou um modelo que hoje é disponibilizado somente a parceiros que agreguem algo à empresa também, resolvendo o problema e nos dando um belo case de insucesso para não imitar.

APIs em games esportivos

Nos tempos em que vivemos, alguns games já são considerados esportes, também conhecidos como eSports. Essa classificação é um pouco controversa, então não vamos entrar no mérito.Vamos apenas considerar games como League of Legends e DOTA, que possuem milhares de competidores e prêmios milionários em seus campeonatos.Para jogos com alto nível de competitividade, as estratégias inovadoras dos jogadores podem valer milhões. Imagine então a quantidade de dados e recursos utilizados pelos jogadores para ter alguma vantagem!Já falamos sobre alguns desses recursos, que usam APIs oficiais e não oficiais de alguns games muito populares, nesse artigo: http://sensedia.com/blog/apis/as-apis-que-voce-precisa-conhecer-games/Essas APIs oferecem funções para automatizar modos de jogos, listar jogadores e times, estatísticas dos players, dados para aprendizado e melhorias em cada partida.Não deixe de conferir o artigo ;)

Melhorando resultados esportivos

Ao mesmo tempo em que nós brasileiros estamos cada vez mais desapontados com o futebol apresentado por nossa seleção, nós (e o mundo) não pudemos deixar de admirar e invejar a organização alemã.Mais especificamente, há alguns anos, as categorias de base do país rendem resultados muito mais promissores que outros países. Em 2013, a Confederação Alemã de Futebol firmou uma parceria com a SAP, para criar um software de Big Data para a seleção, que renderia dados e estatísticas sobre o jogo coletivo e aspectos individuais dos jogadores.Investimento bem feito costuma gerar resultado: campeões mundiais em solo Tupiniquim, para nossa tristeza e frustração (antes a Alemanha que a Argentina).Esse tipo de software ainda não tem uma API específica, ou seja, não é trivial usar o mesmo produto usado pela Alemanha em qualquer time ou mesmo em outros esportes.Porém, as opções de API para Big Data, análise estruturada de dados e Inteligência Artificial crescem a ritmo estonteante. Com grande participação dos gigantes da Internet (Google, Microsoft, Amazon, Apple e etc), já há APIs completas e muito ricas, que permitem a criação de apps inteligentes.Outra potencial arma de equipes de ponta são sensores e wearables. O que antes estava restrito à empresas de software (com lançamentos como Apple Watch e Android Wear), cada vez faz mais sentido para empresas esportivas ou até grifes de moda.A Ralph Lauren lançou uma camiseta esportiva com uma série de sensores, que se integra a produtos da Apple, e fornece dados detalhados sobre o desempenho do atleta. Muito bacana!Para atletas amadores (e que não tem 300 dólares para gastar em uma camiseta), há inúmeros gadgets como os smartwatches e smartbands, ou até mesmo aplicativos muito bons para celular, como o gratuito Google Fit. Já é um começo para o seu projeto de quantifiable self!Mesmo que eu tenha pedido alguns desses para o Papai Noel, na minha lista de presentes de Natal do ano passado, ele não trouxe. Ainda assim, dê uma conferida na lista, está cheia de gadgets bacanas =)

Computador, cadeira e tênis

Gosta de esportes?Se você apenas lê notícias e acompanha as novidades, ou se é geek e está se preparando para ficar milionário jogando algum MOBA, ou ainda, está treinando para aquela prova de rua (meu caso!), as APIs têm um leque de opções para te ajudar.Então, escolha se vai ficar apenas lendo notícias no computador, se vai sentar a cadeira e treinar suas skills nos games, ou se vai calçar o tênis e sair correndo.Apenas tenha certeza, que as APIs estarão te levando para o próximo passo ;)---Curtiu o artigo? Obrigado por ler! Agora, que tal receber esse conteúdo, do conforto do seu email? Mais de 7 mil pessoas já estão recebendo. Inscreva-se abaixo: (não enviamos spam!)[contact-form-7 id="1069" title="Formulário de contato 1"]

Obrigado pela leitura!

Voltar ao arquivo