Articles
10
min of reading
August 2, 2022

Uma arquitetura de marca para a Sensedia

César Coletti
Branding Analyst
Graduated in Advertising, Specialist in Designer & Brand Analyst that acts on Sensedia's branding strength among users, channels and visual grids.
More about the author

A expansão para novos mercados tem sido o principal foco da Sensedia em 2022. Com isso, surgiu a necessidade de tornar o branding e a funcionalidade de produtos mais efetivos para todo o nosso ecossistema.

Nesse cenário, nossos designers começaram a identificar pontos de atenção na nossa estrutura de Add-ons, que, em um futuro próximo, poderiam representar uma fraqueza para o branding em geral.

Com apoio do time de Product Design, focamos neste grande elefante na sala e procuramos entender como manter um padrão de arquitetura em uma marca com produtos diversos já estabelecidos.

Pesquisa e cenário

O ponto de partida foi a organização das informações e dados que a Sensedia já tinha, além da análise do organograma utilizado nos sprints de cada time interno.

Em um trabalho de colocar tudo na mesa, conseguimos notar, que a Sensedia já contava inicialmente com seus Add-ons dispostos em uma homepage, na qual seus ícones levavam ao acesso geral da aplicação. Todos contavam com cores específicas e formatos que remetiam ao logo da empresa, mas eram apresentados de maneira diferente a cada tela.

Quando entrei na Sensedia, me apresentaram os produtos e, já nas primeiras impressões, pude ver que havia uma inconsistência de padrões. Tanto em cores, logos, componentes, espaçamentos, fontes, entre outras coisas nas interfaces.

A primeira tela que eu fiz o visual design, foi a tela de home de Access Control (Users). Quando fui fazer essa tela e fui buscar os logos dos produtos, percebi que tinha inconsistência nos padrões e alguns produtos não tinham nem logos. Criei alguns ícones de marcação para essa tela, mas sugeri a inclusão do pessoal de marketing nas nossas reuniões para tratarmos sobre isso e sobre as cores dos produtos.
Jessica Alves Barbalho / Product Designer na Sensedia.

Em alguns deles, o símbolo se tratava do logotipo oficial do Add-on. Já em outros, era utilizado um elemento da iconografia Sensedia para representar a marca.

Pesquisando junto aos desenvolvedores, entendemos que cada elemento foi aplicado neste local de acordo com a demanda e o desenvolvimento dos Add-ons. Dessa forma, cada um buscava representar a sua ação de acordo com o momento em que foi criado, sem o ideal de unificar tudo em uma plataforma completa ou em uma simples home page.

Foi então que entendemos o cenário no qual estávamos inseridos. Com a possibilidade de produtização de cada Add-on, seria necessário unificar a identidade Sensedia da plataforma, inicialmente estruturando a arquitetura de marca desses futuros produtos. 

Unindo forças

Inicialmente, mapeamos cinco Add-ons que estavam melhor estruturados e que se tornariam produtos nas próximas atualizações da plataforma: API Management, Adaptive Governance, Flexible Actions, Service Mesh e Events Hub. Todos, assim que assinados, habilitam funções específicas da Sensedia API Platform, que podem variar de acordo com a necessidade de cada usuário.  Para entender melhor o background de cada produto, contamos com a ajuda da super equipe de Product Design da Sensedia que somaram às nossas pesquisas a demanda de cada produto.

Ao organizar salas de debate com o time de Product Design e o time de Branding conseguimos mapear a prévia de quais seriam os desdobramentos da marca.

As primeiras conversas conjuntas aconteceram dentro da nossa agenda do chapter de Design, mas diante da relevância e complexidade do trabalho, criamos a Guilda de Design System para desenvolvermos o projeto como parte integrante de um guarda-chuva técnico. Nossa dinâmica funcionou muito bem: discutíamos o escopo conjuntamente e priorizávamos as entregas; o time de branding avança na construção técnica das marcas e trazia para discussão e refino.
Marina Guimarães de Faria / UX Designer Tech Lead

Estruturando uma arquitetura

Com pesquisas de benchmark, buscamos entender qual seria a melhor estruturação de arquitetura para uma marca de tecnologia. Nossa ideia inicial era entender em quais partes do tabuleiro colocaríamos a marca mãe cercada por seus Add-ons, produtos, submarcas e aplicações.

O primeiro passo que observamos aqui foi entender como desejamos que a marca mãe se relacione com o produto: desejamos que ela seja associada diretamente à marca do produto ou que ela fique em segundo plano, deixando o produto agir sozinho em sua ação de branding.

Pude participar no início do projeto junto ao César, e entendemos que os próximos passos eram: a realização de um benchmark, para entendermos como outras empresas se portavam quando o assunto era arquitetura de marca e produtização, e a definição do tipo de arquitetura de marca que iríamos seguir. Dentre vários exemplos, dois merecem destaque, são eles: Adobe Creative Cloud e Google. A forma como ambos trabalharam a arquitetura de marca sem perder a essência e mantiveram-se debaixo do guarda-chuva da marca principal, era exatamente o que procurávamos. Após apresentarmos aos envolvidos no projeto, optamos por seguir a arquitetura Branded House.
Leon Vidal Graia Franca / Brand Analyst na Sensedia 

Passamos um tempo observando. Mas, voltando ao nosso cenário, notamos que nossos produtos se relacionam diretamente com a logo Sensedia (principalmente dentro da plataforma) e também entre si, tanto na comunicação de marketing quanto nas telas de usuário.

Então, organizar uma estrutura que apresentasse os símbolos acompanhados pela marca mãe se tornou um meio eficaz, que representaria a nossa necessidade. Nesse ideal, encontramos o termo Branded House, uma das vertentes da arquitetura de marca que representa essa aplicação conjunta, na qual todos os produtos respondem à marca mãe abertamente, carregando toda a força do branding da marca central.

Além de permitir que ocorra alguma queda de qualidade em algum produto, não interfere nos demais em questão de percepção. Nesse caso, os produtos são da marca Sensedia e todos transparecem os valores da marca. Ainda assim, têm todo um universo próprio de identidade,que pode ser desenvolvido de forma independente sem afetar os demais produtos do guarda-chuva - a menos que seja proposital.

Desenvolvimento

Cientes do Branded House, iniciamos a identidade visual que ligaria cada universo em um sistema coeso de arquitetura.

Tendo como foco a marca mãe, decidimos trazer para os cinco logos as características do logo da Sensedia. Dessa forma, todos os símbolos fariam referência à marca central antes mesmo de falarmos sobre logotipos.

Então, tomando como base o elemento central do logo Sensedia, replicamos esse formato dentro de uma estrutura de app. A ideia aqui era torná-lo funcional não somente para os materiais de branding, mas também para todos os campos de digital que o UX Sensedia idealiza.

Temos um padrão!

Identificando Replicantes

Encontrando essa base que se ligaria diretamente  ao nosso ideal de arquitetura, seguimos para a replicação desse padrão nos nossos cinco alvos iniciais (lembra deles?). Repassamos com ambos os times a grid inicial e ficou nítido para todos que trazer universos diferentes dentro desse padrão seria possível com dois pontos de diferenciação: cores e símbolos.

E é aí que a nossa jornada ficou mais interessante. Como poderíamos correlacionar esses elementos com a identidade da Sensedia?

Expandindo Cores

Ao dar um pontapé inicial nesses cinco universos, observamos que a identidade de cada um poderia se iniciar na sua coloração. Cores diferentes que criam ambientes e propostas diferentes - tudo conversa com o nosso ideal de estrutura, mas também precisávamos fazer tudo conversar entre si.

Então optamos por expandir a nossa cartela de cores, trazer mais tons que interagissem com o branding Sensedia e também apresentassem uma particularidade. Para isso, foi de extrema importância entender cada produto para conseguir esse elemento particular.

O foco em retratar o gerenciamento, a governança e os alertas, por exemplo, nos guiaram dentro do círculo cromático, para que conseguíssemos encontrar tons característicos para cada produto.

Todos esses caminhos foram tirados de vários debates entre os times de designers, alinhando pontos de encontro que levaram não somente às cores escolhidas, mas aos tons aplicados, os quais seguiram à risca a acessibilidade, com testes de visão, saturação e contraste.

Passamos a contar com uma abertura muito maior de cores que, além de expandirem nosso projeto pelo branding Sensedia, nos davam a possibilidade de diferenciar os produtos e observar um guarda-chuva de marcas nascer.

Simbolismos

E não paramos por aí!

Seguindo a nossa estratégia, agora, a definição de cinco símbolos que representassem a essência de cada produto seria o nosso foco principal. Nesse momento, analisar lado a lado com cada product designer foi essencial para a criação de um elemento único e forte para cada parte.

Assim como em qualquer logo, a necessidade de criar algo funcional era o nosso maior desafio. Havia várias formas de representar a governança em um símbolo, mas um elemento que se encaixasse dentro do nosso padrão e fizesse sentido em diferentes tamanhos e aplicações se tornaria muito mais eficaz.

Certos de um único alinhamento, desenvolvemos os símbolos que retratam de forma individual cada produto Sensedia.

Toques finais

Definidos padrão, símbolos e divisões entre os cinco elementos, nos restou alinhar tudo entre os grids já pré-definidos no branding da Sensedia.  Com isso, conseguimos iniciar a produção de um material com todas as métricas utilizadas e as dicas de uso para a aplicação de todos os logotipos.

Definimos que, ao utilizar o nome Sensedia junto ao produto, todos deveriam ser aplicados em alinhamentos estratégicos com seus usos, criando assim versões horizontais, verticais, versões somente o símbolo interno e toda uma cartela de possibilidades que viria a dar corpo ao projeto.

Apresentação e fechamento

Concluídas as diagramações e o material de apoio como um grande kit com os cinco novos logos, nos demos conta de que havíamos estruturado a primeira ramificação da arquitetura de marca Sensedia.

Alinhados todos esses padrões que retiramos do Branded House, conseguimos enquadrar os cinco produtos e abrir espaço para mais, tornando a marca mãe um grande e eficaz guarda-chuva.

E não terminamos aqui!

Finalizada a construção, conseguimos muitos insumos, vindos da nossa pesquisa, para apresentar o projeto à nossa diretoria. Além de ter em mãos toda essa nova identidade expandida da marca, pudemos explicar detalhadamente como chegamos nessa conclusão e como ela é funcional.

E não deu outra, conseguimos as aprovações necessárias! Agradeço à confiança que aplicaram nesse projeto e devo todo esse mérito ao apoio de todos os designers de Product e Branding da Sensedia, que se dedicaram a essa construção. Ainda terminamos em tempo suficiente para aplicá-las no APIX 2022, principal evento organizado pela empresa, no qual encaixamos as identidades em seus determinados stands, nos garantindo um ótimo resultado e engajamento do público presente.

Ao infinito e além!

Agora as marcas seguem para sua divulgação geral e aplicação nos diversos canais necessários. Uma arquitetura de marca se iniciou e com ela as possibilidades de expansão da marca original da Sensedia se expandem à diversas oportunidades.

Thanks for reading!